Saiba como superar prejuízos na lavoura com uma boa estratégia de manejo

Amaury Dazzi conta no episódio deste sábado, como a informação é importante para administrar uma lavoura.

Amaury Dazzi conta no episódio deste sábado, como a informação é importante para administrar uma lavoura.

Buscar informações e tecnologias para inovar na lavoura, faz com que o produtor rural tenha menos prejuízo. E é assim que começa mais um episódio da série de milho, do DuPont Colheita Farta, deste sábado 24 de setembro.

O personagem do 28º episódio da temporada 2015/2016 é o produtor rural Amaury Dazzi. A nossa equipe de reportagem junto com o Bruno Francischelli, analista de desenvolvimento da DuPont, conversou com Amaury para saber qual a estratégia para manter rentabilidade na lavoura e como controlou as lagartas e ervas daninhas.

Amaury é natural de Palotina (PR) e tem contato com a agricultura desde os 14 anos. Contato esse que perdura até hoje, administrando a propriedade da família Dazzi. Uma paixão pela lavoura herdade de pai para filho, buscando sempre se aprimorar dentro da agricultura.
Há mais de 30 anos, Amaury está à frente dos negócios que conta hoje com 500 hectares de milho na propriedade, colhendo números expressivos de safra em safra. Mas nem sempre foi assim.

Assim como outros produtores, o pai de Amaury enfrentou diversas dificuldades com pragas e doenças devido à falta de informação e assistência à agricultura na cidade, pois não tinha conhecimento de como fazer um manejo preventivo correto.

“A maior dificuldade foi a falta de informação, pois não chegava até nós. A tecnologia existia já, mas apenas nos grandes centros e era muito difícil. Meu pai plantava milho e um pouco de soja, mas as ervas daninhas tomavam conta praticamente de toda a lavoura e a gente bateu muita enxada, capinou bastante para tentar combater. Perdíamos soja talvez por doença, mas ninguém dizia que perdíamos por doença e que tínhamos que utilizar um fungicida. E hoje a gente vê a tecnologia e o tanto que foi difícil no inicio”, relata o produtor.

Foram anos a fio perdendo sacas e mais sacas de soja e milho, até receber uma visita da equipe da DuPont. De acordo com Bruno Francischelli analista de desenvolvimento da DuPont, produtor e empresa tem uma parceria de longa data, que vem se consolidando ano após ano. Desde a introdução do portfólio DuPont na região, Amaury foi um dos primeiros a implementar na lavoura e dependendo da necessidade do plantio a colheita ele vem se adequando as tecnologias.

O produtor rural planta em sua fazenda, milho com biotecnologia e muitas vezes, dependendo dos fatores climáticos, pode variar o índice de lagartas na lavoura. Por esse motivo, Amaury já trabalha com agricultura de prevenção, aplicando o Lannate® desde o início e o Aproach® Prima no pré –pendoamento para assegurar a sanidade do milho.

“A qualidade da planta, faz a qualidade do milho no final. Então vou usar o portfólio novamente, assim como tenho usado nos outros anos, pois tenho tido um bom resultado. Lavouras similares a essa, com esses mesmos materiais, colhendo milho no faixa de 20º de umidade, com folhas verdes, bem palhado, nada de doença no sabugo. Pois hoje o mercado busca qualidade de grão”, pontua o produtor.

Amaury é um produtor muito adepto a tecnologia e visa muito a alta rentabilidade. E é por isso que ele planta milho com nível alto de produtividade e utiliza o portfólio completo da DuPont.

Prova disso, é o resultado da safra 2015/2016, o produtor rural cultivou o milho em uma área de 500 hectares e colheu 133 hectares por hectare.

Para Amaury, a mensagem que seu pai deixou e que ele segue até hoje é “andar de cabeça erguida, ser honesto e procurar o que tem de melhor no mercado para crescer na vida.”

E assim se tem uma colheita farta!

Quer saber mais dessa história? Então, não perca tempo. Assista o episódio na íntegra!

Acompanhe os bastidores dessa reportagem no Instagram Colheita Farta!

 

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É PERIGOSO À SAÚDE HUMANA, ANIMAL E AO MEIO AMBIENTE. LEIA ATENTAMENTE E SIGA RIGOROSAMENTE AS INSTRUÇÕES CONTIDAS NO RÓTULO, NA BULA E NA RECEITA. UTILIZE SEMPRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.NUNCA PERMITA A UTILIZAÇÃO DO PRODUTO POR MENORES DE IDADE.CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO.PRODUTO DE USO AGRÍCOLA. FAÇA O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS.DESCARTE CORRETAMENTE AS EMBALAGENS E RESTOS DO PRODUTO.

O AUMENTO DA PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE FORAM OBSERVADOS EM CAMPOS EXPERIMENTAIS, ONDE FORAM UTILIZADOS PRODUTOS DUPONT SEGUINDO CORRETAMENTE AS INFORMAÇÕES DE DOSAGEM E APLICAÇÃO. O AUMENTO DE PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE DEPENDE TAMBÉM DE OUTROS FATORES COMO CONDIÇÕES DE CLIMA, SOLO, MANEJO, ESTABILIDADE DO MERCADO, ENTRE OUTROS. DADOS DISPONIBILIZADOS PELA ÁREA DE PESQUISA DA DUPONT.