Duas culturas, relacionamento histórico e um único objetivo: sucesso

Nossa equipe viajou para São Desidério (BA), para contar a história do Grupo Busato

Nossa equipe viajou para São Desidério (BA), para contar a história do Grupo Busato

O DuPont Colheita Farta deste sábado, 13 de agosto, apresenta soluções aos produtores de soja que pretendem rentabilizar ainda mais a sua lavoura implantando as tecnologias DuPont.

No 22º episódio da temporada 2015/2016, Cleiton Barbosa, coordenador de marketing e Manoel Marculino representante comercial da DuPont, foram até São Desidério (BA), onde conversaram com o produtor rural Cezar Busato.

Cezar é engenheiro agrônomo e administra a fazenda do Grupo Busato há alguns anos. Natural da Itália, a história da família Busato escrita pelas lavouras brasileiras é centenária. O seu avô Hélio, imigrante italiano, resolveu procurar novos horizontes na década 80, época em que a expansão do cerrado era muito forte.

“Tinha muitas pessoas migrando e numa dessas ondas migratórias a gente acabou indo procurar um lugar para se estabelecer e viemos primeiramente para Bahia. Assim que meu avô Hélio chegou aqui, ele gostou muito da região e arrendou uma fazenda e começaram a trabalhar”, afirma o produtor.

A paixão passou de geração para geração, até chegar em Cezar, que tem contato com a soja desde os 10 meses de vida.

De acordo com o representante da DuPont, o grupo Busato tem um longo histórico com a empresa e a cada ano esse relacionamento vem se fortalecendo. Ambos estão alinhados com um só objetivo: aumentar cada vez mais a produtividade e rentabilidade da lavoura de soja e algodão, com tecnologias inovadoras.

A parceria que deu certo

A parceria que deu certo

Além de utilizar todo o portfólio, em parceria com a Newton Id Consultoria o Grupo tem uma área experimental dos produtos DuPont, que ajuda na tomada de decisão da equipe agrônoma.

Na safra 2015, o Grupo cultivou 22 mil hectares de soja, experimentando o portfólio DuPont no plantio para conhecer a eficácia dos produtos.

“Nesses 22 mil hectares de soja, nós utilizamos Dermacor® em áreas pequenas, que eram ainda áreas experimentais, para conhecermos o produto. Nós utilizamos Lannate® em área total, tanto na dessecação pré-plantio quanto em pós-plantio, principalmente pensando no controle inicial de Spodoptera. Usamos também o Classic® em área total, para controle de folhas largas na cultura da soja. Além disso, utiliza o Premio® em área total, visando o controle de Helicoverpa e  Spodoptera. Acredito que foi um ano muito bom e o resultado muito positivo”, afirma Cesar.

Além de produzir soja, a lavoura do Grupo também contempla a cultura de algodão, em uma área de 16 mil hectares. Nas duas culturas, as sementes foram tratadas com Dermacor®.

Quer saber mais? Assista ao episódio na íntegra:

Acompanhe os bastidores no Instagram do Colheita Farta!

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É PERIGOSO À SAÚDE HUMANA, ANIMAL E AO MEIO AMBIENTE. LEIA ATENTAMENTE E SIGA RIGOROSAMENTE AS INSTRUÇÕES CONTIDAS NO RÓTULO, NA BULA E NA RECEITA. UTILIZE SEMPRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.NUNCA PERMITA A UTILIZAÇÃO DO PRODUTO POR MENORES DE IDADE.CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO.PRODUTO DE USO AGRÍCOLA. FAÇA O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS.DESCARTE CORRETAMENTE AS EMBALAGENS E RESTOS DO PRODUTO.

O AUMENTO DA PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE FORAM OBSERVADOS EM CAMPOS EXPERIMENTAIS, ONDE FORAM UTILIZADOS PRODUTOS DUPONT SEGUINDO CORRETAMENTE AS INFORMAÇÕES DE DOSAGEM E APLICAÇÃO. O AUMENTO DE PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE DEPENDE TAMBÉM DE OUTROS FATORES COMO CONDIÇÕES DE CLIMA, SOLO, MANEJO, ESTABILIDADE DO MERCADO, ENTRE OUTROS. DADOS DISPONIBILIZADOS PELA ÁREA DE PESQUISA DA DUPONT.