Sojicultores recebem prêmio de produtividade no Concurso DuPont Colheita Farta 2016

Concurso DuPont Colheita Farta chega a 5º edição

Concurso DuPont Colheita Farta chega a 5º edição

No dia 26 de agosto, a DuPont premiou os sojicultores vencedores da 5º edição do concurso DuPont Colheita Farta safra 2015/2016. Realizado anualmente, a iniciativa surgiu para estreitar o relacionamento entre empresa e agricultor e também medir o nível de produtividade de soja que o portfólio da DuPont pode oferecer, comparado com os seus concorrentes.

Durante uma safra, os produtores são desafiados a usar o portfólio da empresa alinhado a boas praticas agrícolas, garantindo assim uma maior produtividade.

Foram selecionados 13 sojicultores, de um total de 325 inscritos, para a etapa final da capital paulista, após vencerem as etapas regionais do concurso, realizadas em toda a fronteira agrícola da soja brasileira.

Para Maxwell Borges gerente de marketing de fungicidas DuPont, a agricultura tem evoluído agressivamente, mas a DuPont tem acompanhado e cada vez mais está em busca de novas tecnologias para atender a necessidade dos agricultores.

“A agricultura brasileira evoluiu muito nos últimos dez anos e a DuPont sempre esteve presente. Os desafios são enormes daqui para frente com pragas, doenças e principalmente condições climáticas, mas A DuPont está antenada no futuro e constantemente vem buscando desenvolver novos produtos”, pontua o gerente.

A edição deste ano premiou produtores das regiões do Cerrado e Leste. Na região do Cerrado os vencedores foram Elton Zanella, de Campos de Júlio (MT), cuja produtividade foi de 107,29 sacas/ha; Mário José Possamai, de Canarana (MT), que atingiu 92,09 sacas/ha; e Getúlio Pereira Valim, de Campo Grande (MS), com a marca de 90,56 sacas por hectare.

De acordo com o produtor Elton Zanella de Campos de Júlio (MT), vencedor da Torre Cerrado, o concurso é desafiador, fazendo com que além de um bom manejo o produtor busque mais informações.

Elton Zanella venceu o concurso na região cerrado com 107,29 sacas/ha

Elton Zanella venceu o concurso na região cerrado com 107,29 sacas/ha

“Um dos principais fatores do trabalho iniciado há anos pelo meu pai, foi o plantio direto. Fazemos plantio direto há mais de 20 anos nessa área. Por trabalharmos com feijão, uma planta que precisa entrar mais cedo com fungicida e proteção, adotamos o mesmo sistema para soja. Com isso, nós vimos uma crescente, tanto em adubação foliar, como em fungicida e preventivos. É muito gratificante para nós participar e ver tanta gente prestigiando o trabalho que fazemos no campo. Além disso, também é desafiador porque faz com que busquemos informações ao máximo para tentar entender o porque que determinada área daquele talhão atingiu tamanha produtividade. E com os resultados,vamos disseminar para todas as áreas.”, relata o produtor

Segundo especialistas a safra do próximo ano com o fenômeno La Niña seguirá a tendência de crescimento.

“Foi um ano com poucas chuvas, mas mesmo assim a gente acreditou que protegendo as plantas o resultado seria melhor. Tratamos a semente com Dermarcor®, usamos Premio®, Avatar® e Aproach Prima® também”, pontua o produtor.

Na região Leste do Brasil os campeões em produtividade foram Eloir Geraldo Tozetto, de Ponta Grossa (PR), que produziu 128,3 sacas por hectare; João Carlos da Cruz, de Buri (SP), com a marca de 125,37 sacas/ha e Cristiano Van Ass, de Condor (RS), que obteve 105 sacas/ha.

Para a realização do concurso esse ano, foi alocado aproximadamente uma área de 21 mil hectares.

Além de reconhecer os melhores do setor, o evento também é uma ótima oportunidade para estreitar os laços e seus parceiros de negócios oferecendo soluções no controle de pragas e doenças e também promover a troca de experiências dos agricultores.

Ficou curioso? Assista o episódio na íntegra.

Acompanhe os bastidores dessa reportagem no Instagram Colheita Farta!

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É PERIGOSO À SAÚDE HUMANA, ANIMAL E AO MEIO AMBIENTE. LEIA ATENTAMENTE E SIGA RIGOROSAMENTE AS INSTRUÇÕES CONTIDAS NO RÓTULO, NA BULA E NA RECEITA. UTILIZE SEMPRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.NUNCA PERMITA A UTILIZAÇÃO DO PRODUTO POR MENORES DE IDADE.CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO.PRODUTO DE USO AGRÍCOLA. FAÇA O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS.DESCARTE CORRETAMENTE AS EMBALAGENS E RESTOS DO PRODUTO.

O AUMENTO DA PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE FORAM OBSERVADOS EM CAMPOS EXPERIMENTAIS, ONDE FORAM UTILIZADOS PRODUTOS DUPONT SEGUINDO CORRETAMENTE AS INFORMAÇÕES DE DOSAGEM E APLICAÇÃO. O AUMENTO DE PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE DEPENDE TAMBÉM DE OUTROS FATORES COMO CONDIÇÕES DE CLIMA, SOLO, MANEJO, ESTABILIDADE DO MERCADO, ENTRE OUTROS. DADOS DISPONIBILIZADOS PELA ÁREA DE PESQUISA DA DUPONT.